porque o único computador seguro é o que está desligado

Foto: Wong Maye - E/APFechei o layout e o código, o site estava pronto. Enquanto dava a última geral, parei no subtítulo: “porque o único computador seguro é o que está desligado”. Será verdade, mesmo? Eu gosto dessa frase, é daquelas coisas que nem sei mais se criei, ou se escutei há muito tempo n’algum ambiente de trabalho. Mas, como diz o outro, não custa pensar.

O que vem a ser “um computador seguro”? Segurança não é conceito abrangente demais? Ele pode referir-se a informações armazenadas, estáticas; pode dizer respeito à vida online, dinâmica, e à ameça dos cavalos de troia e programas que sequestram teclados e enviam os dados para servidores remotos escondidos em San Franciso ou Pyongyang.

Pode, também, abranger a segurança patrimonial, o equipamento em si. Nesse caso, estando ligado na tomada ou não, o computador pode ser furtado ou roubado, e levado embora, junto com todos os bytes. Que podem estar encriptados, ou não. Cuja criptografia (se houver) pode ser quebrada, ou não. E, caso venha a ser quebrada, pode ser processo que leve poucos dias, semanas ou anos. Ou não. Então está combinado; nem mesmo desligado um computador um computador é coisa segura.

Segundo nos conta Platão, Sócrates só sabia que nada sabia; nos dias de hoje, acho que nem isso saberia. Quanto a mim, só sei que gosto da frase e acho que ela vai ficar lá em cima. Afinal, não é coisa que me cause insegurança. Ou… será que é?

Abraços, beijos, boa leitura.

Leave a Reply